Da vida e obra de Satanás ao diabo da Informática

comp_21.jpg    O que é que Satanás terá a ver com a Informática?   Tudo e nada.  

A Revista Super Interessante, de Fevereiro do corrente ano, traz, como tema de Capa, a Vida e Obra de Satanás.    

Aí se trata da história ignorada do maior inimigo de Deus: “Lúcifer, Belzebu, Príncipe das Trevas… A maldade suprema foi encarnada em bestas e seres diabólicos que têm explicado a origem do Mal através das diferentes culturas e religiões”.

E, segundo a mesma Revista, “apenas o cristianismo possui um ser como o Diabo, que encarna a essência do Mal”.

De facto, no Antigo Testamento, o Demónio aparece como um simples vassalo de Jeová que dele se serve para submeter os homens às mais diversas e terríveis provações, como acontece, por exemplo, no caso de Job.

E “a ideia de dualismo entre o Bem e o Mal provém do actual Irão”, que, a partir do século VI a. C., inspirou a demonologia judaica, de que o cristianismo é herdeiro.

O grande responsável pela turba de demónios, anjos e arcanjos, é Zaratrusta, ou Zoroastro. Na sua tentativa de criar o monoteísmo, transformou os antigos deuses em anjos, emanações de Ahura Mazda.. Entre os anjos, “os dois mais poderosos são o bom Spenta Manyu e o mau Angra Manyu. No início eram a cara e coroa de uma moeda, mas, no final, Angra acabou por se tornar um antideus, inimigo declarado de Ahura Mazda”. Com as suas reformas, Zaratrusta conseguiu uma “definição transcendente do Bem e do Mal”. O que representa uma forma de dualismo.

Como dualismo é, também, a noção do Ying/Yang, de Fou-Hi, de 3000 a. C., na China. Ou o Binário de Leibnitz, de 1679, na Alemanha.

Formas de dualismo, que têm a sua correspondência na base digital do funcionamento dos sistemas informáticos, que assentam, fundamentalmente, no sistema numérico binário, que utiliza apenas os dígitos 0 (zero) e 1 (um).

Por isso, não é só nas eventuais asneiras, que os alunos cometem nos exames, que o Mafarrico está presente. Ele encontra-se mesmo instalado no cerne do principal instrumento da actual globalização: o computador.

O que não deixa de ser uma ironia, depois de o microscópio o ter tirado do submundo da doença, ao mesmo tempo que o telescópio destituiu os deuses do reino dos astros…

 

                                                                                                                              – Manuel Antunes

Um pensamento sobre “Da vida e obra de Satanás ao diabo da Informática

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s