A corda do relógio cósmico…

O escritor britânico Arthur C. Clarke morreu hoje aos 90 anos, em Colombo, no Sri Lanka. Clarke foi o autor da famosa série de novelas de ficção científica «Odisseia no Espaço». Depois de «2001: Odisseia no Espaço», o último livro dessa série recebeu o título de «3001: A Odisseia Final».  O interesse de Clarke pela exploração espacial parece ser revelador de um certo desconforto e inquietação que nos atinge a todos, quando confrontados com um perturbador silêncio cósmico. Estaremos sozinhos?  Há uma canção dos Pink Floyd que retrata bem este sentido de abandono de que o homem sofre. A letra da canção não é muito extensa mas é muito intensa e resume-se à repetição, até à exaustão, de um único verso: «Is there anybody out there?» ou «está alguém aí fora?». Esta canção é como um grito de desespero enviado para o espaço, na esperança de que Alguém, lá longe, o ouça e responda.  A tentativa de encontrar outras formas de vida no Universo tem sido objecto de muita pesquisa científica e de muita ficção. O que cientistas e novelistas procuram é algum sinal de que não estamos para aqui esquecidos, entregues à nossa vulnerabilidade.  O deísmo do século XVII interpretava o mundo como um imenso relógio criado por um Deus que se retirou e o deixou a trabalhar sozinho. No fundo, no fundo, o nosso medo é que, um dia desses, acabe a corda a este imenso relógio cósmico… 

Luís Melancia

Docente na Lic. em Ciência das Religiões da ULHT

Advertisements

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s