Quem deve promover a Lusofonia?

O problema, e isto se existir, de facto, um problema, está no facto dos brasileiros não reconhecerem a sua língua como “Língua Portuguesa” mas como língua do Brasil. E a culpa é de quem? Não será, de certeza, dos brasileiros ou dos outros falantes da Lusofonia. Quem deveria defender e projectar a Lusofonia? Os PALOP, o Brasil, Timor? Não!!! Cabe ao antigo colonizador e “implantador” da língua defendê-la… ou não?

A Commonwealth, a Comunidade Francófona e a Comunidade de Países de Língua Portuguesa têm em comum o serem, de algum modo, o prolongamento de antigos impérios coloniais. Mas ao contrário das outras, na CPLP a potência mais forte não é antiga metrópole: a importância do Brasil e a dimensão de alguns dos países africanos de língua portuguesa bastam para redimensionar o papel de Portugal e para dar uma natureza própria a essa Comunidade.

http://tinyurl.com/35ucuf  /  http://tinyurl.com/2ppjvk

8 pensamentos sobre “Quem deve promover a Lusofonia?

  1. O Brasil reconhece sua língua como portuguesa. Nas escolas, sempre estudei a disciplina Língua Portuguesa, o amor declarado dos poetas brasileiros que tanto enaltecem o verbo é pela mesma Língua Portuguesa, entre muitos outros exemplos. No entanto, em Portugal, até mesmo na universidade, em toda parte, escuto dizer que falamos brasileiro. Minha professora do mestrado leu um texto em sala e disse aos alunos que estava em “brasileiro”. Já ouvi alguns portugueses dizendo que o brasileiro não sabe escrever a sua língua. Não sei se isso é negação da história ou receio de que o português europeu se torne variante de si mesmo. Ver Colóquio da Lusofonia em http://groups.google.com.br/group/sapientiae/msg/69b043ed12e11be6.

  2. O único povo que trata a língua portuguesa como Brasileiro é Portugal. Quem é brasileiro ou já viveu no Brasil nunca ouviu uma barbaridade do tipo: este artigo está escrito em brasileiro. Já em Portugal isso é mais que comum.

  3. Brasileiro ou Português?
    Concordo com o facto de que é bastante compreensível que quando uma língua é falada em um outro continente, haja influências doutra língua. Os dialectos nasceram asssim. Mas este dialecto com influências locais não deixa de ser a mesma língua. A gramática é a mesma. Correcção das frases é importante. O vocabulário pode ter acréscimos. Não se pode negar que os Brasileiros falam Português, embora o sotaque deles seja diferente e o vocabulário esteja enriquecido no Brasil. Pode ser chamado Português Brasileiro ou simplesmente Brasileiro, sem deixar de ser Português. Nesta linha de argumentação, o Português falado em Goa não seria Português mas Goês, ou Português Concânico, ou Concanportuguês. Quem fala Poruguês de lei, fala Português. Em Goa houve Mestres que castigavam o Português falado em Portugal ou ainda escrito em Jornais de Portugal.
    O Indiano não conhece menos o Inglês do que o próprio Inglês. Quem conhece bem a língua não precisa de comparações….

  4. Quando eu era jovem estudante universitario em Roma, alguns dos meus colegas portugueses chamavam-me a atenção e corrigiam-me uma ou outra palavra por mim proferida com a pronuncia ou sotaque goês. Quando eu ouvia uma palestra dum estrangeiro falando um português impecável embora com sotaque brasileiro, sentia-me orgulhoso. Curiosamente nunca achei reacção semelhamte num ouvinte português. Há aqui um genes de sobranceria que felizmente se vai diluindo nas gerações novas que são o porvir do Portugal Novo. Nas minhas estadias em países como Inglaterra, Alemanha, Austria, convivia com pessoas amigas, falando a meu modo, e nunca ouvi qualquer comentário depreciativo. Antes pelo contrário. Não se tratava de uma atitude condescdendente, de boa educação ou protocolo. Eles eram mesmo sinceros. A receptividade deste povo alarga-se para o campo de literatura escrita de uma maneira abrangente. Um livro dum escritor americano, por exemplo, que se torne best-seller, também é sucesso na Inglaterra e mundo anglosaxónico. Evidentemente há outros factores a tomar em conta. Mas em Portugal isto não se acontece Mesmo que um escritor se encontre na ribalta no Brasil por exemplo, em Portugal é conhecido por um reduzido número,
    talvez no cenáculo de literatos. Aponto o exmplo de grande escritor brasileiro Guimarães Rosa. Quntos em Portugal terão lido o seu livro ‘Grande Sertão-Veredas’? E o antigo clásico Euclides da Cunha ?
    Passando agora para o campo formal da língua como tal, os Acordos Ortográficos tocam apenas a superfície da língua. O cerne, o ‘core’ da lingua, esse afigura-se problemático, a avaliar pela evolução que o Português vai ganhando em diversas áreas geográficas como Brasil, Moçambique, Angola etc.a nível da própria estrutura frásica e sintaxe. E neste caso falar-se de uma ‘mesma gramática e corecção da frase’ parece contrasenso.

  5. Não creio que a gramática do português brasileiro seja diferente da do português de Portugal. O vocabulário pode evoluir-se em contacto com as realidades do lugar e as línguas daquele sítio. Naturalmente os que falam português brasileiro preferem ouvi-lo no sotaque do Brasileiro. Em Goa o sotaque pode variar, mas não se conhece um tal sotaque goes. O português arredonda e abre mais os vocábulos, o goês fecha-os. Esta diferença haverá lá. Mas hoje aqueles que aprendem a lingua de Camões falam com sotaque ingles.

  6. Caros Leopoldo e Ivo,
    Quando um comentário excede, digamos 10 linhas, sugeria que enviassem ao blogue como «New Post» / Nova Entrada, e não como Comentário. Os comentários passam muitas vezes despercebidos.
    Com os cumprimentos do
    Moderador

  7. @icsouza,

    Não concordo totalmente com o seu ponto de vista. Somente em Portugal que existe essa forma de falar. Me dê um exemplo, em algum site ou literatura que diga que no Brasil se fala Brasileiro. Concordo que no Brasil se fala Português do Brasil, uma variante do Português Europeu. Me incomoda muito quando ouço alguém falar que eu falo Brasileiro, até porque em toda a minha vida estudei Português, comprei livros de Português e escritos em Português. E confesso que nunca fui muito fã dessa disciplina :-)

    Brasileiro pra mim é gentílico e não uma língua :-D Variante sim, língua não.

    []s,

  8. Talvez haja malentendido no meu escrito. Creio que no Brasil se fala português, mas com sotaque diferente. A gramática é a mesma. Naturalmente, pode haver dialectos que sigam formas diferentes. Mas os dialectos não podem ter gramática (morfologia e sintaxe) diferente, pois seguem os mesmos cânones gramaticais. Do português brasileiro que ouvi acho que é português com diferença de pronúncia e sotaque. Não estive no Brasil. Nem sei se lá estarei. Eu disse precisamente que no Brasil se fala Portugues.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s