Parafraseando Luiz Joaquim dos Santos Marrocos…

…que foi arquivista, bibliotecário de D. João VI no Brasil e, posteriormente, ocupou cargos importantes na corte de D. Pedro I do Brasil, o segundo de Portugal:

 “A gente é indigníssima, soberba, vaidosa, libertina; os animais são feios, venenosos. Eu não gosto de prender-me nesta terra, que julgo para mim de degredo […] Estou tão escandalizado com este país, que dele nada quero, e quando daqui eu sair, não me esquecerei de limpar as botas nas bordas do cais, para não levar o mínimo vestígio desta terra […] Quando se trata das más qualidades do Brasil, é para mim matéria vasta de ódio e zanga […] e julgo que até dormindo pragejo contra ele”.
 
Laurentino Gomes, 1808-como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil, São Paulo, Editora Planeta do Brasil, 2007, p.338.

Pedro Araujo pedroaraujo68@gmail.com

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s