Memória de África Digital

  

clique aqui —>Memória de África Digital

Algumas das incorporações
 

Entidades encarregues do desenvolvimento
É um projecto promovido pela Fundação Portugal – África que, na sua 1ª fase, foi desenvolvido por um Consórcio formado por:

Actualmente continuam o projecto a Universidade de Aveiro e o CESA.

  • Colecção de Álbuns Fotográficos e Descritivos da Colónia de Moçambique
    Colecção com 10 volumes de fotografias editado por José Santos Rufino e datado do fim dos anos 20 do século XX.
    Esta obra foi cedida para digitalização pela Caixa Geral de Depósitos – Gabinete de Imagem e Comunicação – Biblioteca Ultramarina do ex-Banco Nacional Ultramarino (BNU) e possui cerca de 1.500 páginas.
  • Colecção de Gravuras Portuguesas – Luanda, Angola e Moçambique
    Colecção de reproduções de gravuras portuguesas publicadas entre as décadas de 40 e 70 do século XX.
    Esta obra foi cedida para digitalização pela Caixa Geral de Depósitos – Gabinete de Imagem e Comunicação – Biblioteca Ultramarina do ex-Banco Nacional Ultramarino (BNU).
  • Boletim dos Serviços Económicos do Banco Nacional Ultramarino (BNU).
    Publicação efectuada entre os anos 40 e 70 do século passado e que possui um volume aproximado de 10.000 páginas. Esta publicação tem ainda hoje grande procura por investigadores pelos estudos e estatísticas nela contidos. A sua disponibilização de modo gratúito e em formato digital facilitará ainda mais o acesso à obra.
    Esta obra foi cedida para digitalização pela Caixa Geral de Depósitos – Gabinete de Imagem e Comunicação – Biblioteca Ultramarina do ex-Banco Nacional Ultramarino (BNU).
  • Plantas Medicinais da Guiné-Bissau
    Colecção com as plantas medicinais da República da Guiné-Bissau. Esta obra foi cedida à Memória Digital pela AD – Associação para o Desenvolvimento (Guiné-Bissau) e pela ACEP – Associação para a Cooperação entre os Povos (Portugal).
  • Colecção do Arquivo Histórico de S. Tomé
    Esta colecção pretende dar uma pequena mostra da riqueza do acervo existente no Arquivo Histórico de S. Tomé: documentos de arquivo de vários fundos documentais, fotografias – organizadas por diversas áreas de interesse e livros.
  • Colecção do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC)
    Esta colecção, tal como o próprio nome indica, foi cedida à Memória Digital pelo LNEC e possui um conjunto de obras de interesse diverso no âmbito da engenharia civil: regulamentos de abastecimento de águas e drenagem nos PALOP, bacias hidrográficas de Angola e Moçambique, betumes asfálticos, prospecção geoeléctrica para pesquisa de águas, ensaios vários no Zambeze para simulação da barragem de Cabora-Bassa, etc. …
  • Espólio do Dr. Amadeu Castilho Soares – Livros Escolares
    Esta sub-colecção do Espólio do Dr. Amadeu Castilho Soares é composta por livros escolares utilizados no ensino primário rural em Angola na década de sessenta do Século XX. Foi cedida para digitalização pelo próprio.
  • História Geral de Cabo Verde
    A História Geral de Cabo Verde é uma obra de referência sobre a história deste país. Estão neste momento editados três volumes sendo o terceiro considerado uma obra rara. Estão disponíveis para consulta os três volumes do corpo principal, faltando os volumes do corpo documental.
  • Colecção João Vário
    Esta colecção tenta juntar as obras do poeta João Vário, um dos pseudónimos de João Manuel Varela que nasceu na cidade do Mindelo, ilha de S. Vicente, em Cabo Verde a 7 de Junho de 1937, local onde veio a falecer em Agosto de 2007.
  • Colecção do Museu do Dundo (Companhia de Diamantes de Angola / Diamang). Esta colecção iniciou a sua publicação em 1946.
    Criado em 1936 pela então denominada Diamang (Companhia de Diamantes de Angola), o Museu do Dundo foi a primeira instituição do género criada em Angola. Em 1942 adopta a designação de Museu Etnológico. (LNEC)
  • Boletim Cultural da Guiné Portuguesa
    O Centro de Estudos da Guiné Portuguesa publicou durante 28 anos, entre 1946 e 1973, 110 números do Boletim Cultural da Guiné Portuguesa. É considerado pela generalidade dos investigadores como a melhor publicação científica de todas as ex-colónias portuguesas.
  • Boletim da Agência Geral das Colónias
    O “Boletim da Agência Geral das Colónias” era o órgão oficial da acção colonial portuguesa. Tinha como objectivo “fazer a propaganda do nosso património colonial, contribuindo por todos os meios para o seu engrandecimento, defesa, estudo das suas riquezas e demonstração das aptidões e capacidade colonizadora dos portugueses”.
    A sua publicação iniciou em 1925.

Carlos Sangreman

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s