Atlas digital da India meridional

O Instituto Francês de Pondicherry e a Universidade Tamil, em Thanjavur, iniciaram um projecto conjunto há dois anos para explorar a possibilidade de produzir um Atlas digital da India meridional. Estará acessível na internet com uma combinação de mapas, fotos, ilustrações, textos e informação GIS (Geographical Information System), uma facilidade ausente nos melhores trabalhos produzidos até à data. Este projecto tem como público alvo qualquer pessoa interessada no rico património histórico-cultural da Índia meridional, mas poderá ser um grande estimulo para uma maior colaboração entre os historiadores e os arqueológos, providenciando instrumentos de tecnologia dinâmica, que ajudará a relacionar as actividades económicas das sociedades pre-históricas e históricas da região, incluindo as movimentações demográficas, modos de utilização da terra e seus recursos naturais, e muito mais.

É um projecto apoiado pela Fundação Ford. Poderia servir de inspiração para projectos de colaboração luso-indiana em que as fundações portuguesas pudessem alargar a sua visão e os seus apoios para conservação e estudo do património regional que não se limitasse ao passado português. É uma consideração muito relevante no dia em que a Fundação Oriente vai abrir portas do seu projecto «Museu do Oriente» em Lisboa. É um projecto de grande fôlego e muito louvável, mas um projecto desta natureza e dimensão ficaria melhor localizado no seu habitat natural em que os artefactos foram pruduzidos.

2 pensamentos sobre “Atlas digital da India meridional

  1. Antes de deixar um breve resumo dos avatares (no ocidente traduzido por “encarnações”) quero só lembrar que Vishnu se incarnou primeira vez em peixe (Matsya = मत्स्य) para salvar Manu (o primeiro homem) do dilúvio. Ele não se importará por isso de substituir o bacalhau congelado nos armazéns de Alcântara transformados em museu, se isto pode fazer bem ao povo português amante de oceanos (a morada de deus Vishnu)!
    Na mitologia hindú, Vishnu ( विष्णु , da raiz sânscrita vishva = tudo), juntamente com Shiva e Brahma formam a Trimurti , a trindade divina hindú. Sendo Vishnu o Deus responsável pela manutenção do universo. Nas duas representações comuns de Vishnu, ele aparece flutuando sobre as ondas encima das costas de uma Serpente-Deus chamada “Shesh Nag” (já esteve presente no pavilhão da Índia na expo 98) ou flutuando sobre as ondas com seus quatro braços, cada mão segurando um de seus atributos divinos, uma concha, um disco de energia, o Lótus e um Cajado. A concha se chama “Panchjanya”, que têm nela todos os cinco elementos da criação: ar, fogo, água, terra e éter. Quando se assopra nessa conhcha, pode se ouvir o som que deu origem à todo o universo, o Om O disco, ou roda de energia de Vishnu, se chama “Sudarshana” ele representa o controle dos seis sentimentos, e serve de arma para cortar a cabeça de qualquer demônio. O Lótus de Vishnu, se chama Padma, e é o símbolo da pureza e representa a Verdade por trás da ilusão. O cajado de Vishnu, se chama “Kaumodaki”, ele representa a força da qual toda a força física e mental do universo são derivadas. Segundo o hinduísmo , Vishnu vem ao mundo de diversas formas, chamadas Avatares , que podem ser humanas, animais ou uma combinação dos dois. Todos esses avatares aparecem ao mundo, quando um grande mal ameaça a Terra, no total, existem dez avatares de Vishnu, das quais nove já se manifestaram no nosso mundo – sendo Rama e Krishna os mais conhecidos – e outra ainda está por vir. Representando as várias fases da evolução da vida, são elas:
    Matsya , o Peixe;
    – Kurma , a Tartaruga;
    – Varaha , o Javali;
    – Narashima , o Homem-Leão;
    – Vamana , o Anão;
    – Parashurama , o Homem com o machado;
    – Rama
    – Krishna
    – Buddha , o Iluminado (Sidarta Gautama) Nota: segundo os budismo , há 24 Budas, que não são encarnações de Vishnu, um deus de outra religião. Sidarta Gautama, o Buda histórico, foi um dos Budas.
    – Kalki , o espadachim montado à cavalo que ainda está por vir. A esposa de Vishnu é a deusa Lakshmi , deusa da prosperidade e sorte que o acompanha encarnado na terra como esposa de seus avatares. O veículo de Vishnu é Garuda , a águia gigante. Vishnu tem uma forte relação com a água(Nara), tanto que um de seus nomes é “Narayana”, aquele que flutua sobre as águas. Ele é representado ao lado de uma Serpente com muitas cabeças, já mencionada anteriormente. Do seu umbigo, nasce uma flor de Lótus, da qual emerge Brahma o deus criador do universo.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s