Evocando FILOMENA DA CUNHA, uma goesa em Alcobaça

NO 1.º CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DA FEMINISTA, PROFESSORA E ESCRITORA FILOMENA DA CUNHA (1908 / 2008) ESTÁ MARCADA PARA HOJE 18 de MAIO UMA SOLENE EVOCAÇÃO NOS PAÇOS DA CAMARA DE ALCOBAÇA.

No dia 01.02.2007 faleceu em Alcobaça, onde residia desde 1980, com quase
99 anos, ROSALINA FILOMENA DA CUNHA E SOARES REBELO, literariamente
FILOMENA DA CUNHA (1930 / 36 na imprensa de Goa e Lisboa). Com esse
propósito, recentemente a sua família sufragou sua alma numa missa
celebrada na Igreja da Misericórdia, nesta cidade.
A bondosa, simpática e corajosa senhora, natural de Santa Cruz (Ilhas de
Goa) era casada com o conceituado historiador Dr. Domingos José Soares
Rebelo (1941), a quem acompanhou no seu exercício profissional no Quénia
(1942 / 45), Moçambique (1947 / 75) e em Nazaré / Alcobaça (1979 / 2007).
Na evocação da sua saudosa memória vai haver o lançamento de 3 obras
comemorativas para distribuição:
1. CONTOS PARA BEATRIZ de autoria de Filomena da Cunha é um livrinho com
contos originais e adaptados, ditados à filha, e dedicados à sua 1.ª
bisneta, mantido inédito desde 2005 por modéstia;
2. CONTOS, FÁBULAS E PARÁBOLAS (DA ANTIGUIDADE À ACTUALIDADE) escritos por
D. J. Soares Rebelo, adaptados das Escrituras Sagradas das 4 maiores
religiões do Mundo (Cristianismo, Islamismo, Hinduísmo e Confucionismo) e
do seu próprio pai Joaquim Filipe Nery Soares Rebelo (1873 / 1922) da
edição de 1888. Conta ainda com bonitas ilustrações da neta Helena Isabel
Ferreira Soares Rebelo e Gonçalves (licenciada em designer artístico);
3. IN MEMORIAM – ROSALINA FILOMENA DA CUNHA E SOARES REBELO em sua honra
com reprodução do que disseram dela os jornais diários e periódicos de Goa
e a revista Portugal Feminino de Lisboa (1936 / 37) de que era
colaboradora e Delegada no Estado da Índia bem como os jornais de
Alcobaça e as revistas goesas de Lisboa (2007);
A efeméride do 1.º centenário do nascimento da escritora feminista
Filomena da Cunha (deixou o ofício de Professora do Curso Liceal Inglês em
1945, passando a dedicar-se exclusivamente aos seus filhos, esmeradamente
educados e formados em Coimbra – em Direito e em Medicina. Ela têm já o
seu nome consagrado no dicionário feminino português e um livro publicado
em 1998 que se chamada “Ao Sopro das Brisas fagueiras do Índico – uma
visão panorâmica do fenómeno feminista dos anos 30 e outros ensaios”),
será assinalada (Org.: CMA) pelas 16h30 do dia 18 de Maio de 2008, no
Auditório Geral da Biblioteca Municipal de Alcobaça (no Átrio está
também patente, de 18 a 30 de Maio, uma exposição / mostra do fundo
documental Soares Rebelo), cumprindo-se assim mais um desejo do seu
mentor, que constituiu e preside desde 05.07.2007 à Fundação Soares
Rebelo, dedicada à edição de obras de investigação histórica. Pela sua
luta / causa em prol da mulher a nível mundial bem merece!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s