História da Igreja em Goa

Se é interessante escrever migalhas da história das aldeias de Goa, é igualmente útil fazer uma resenha das paróquias de Goa. A sociologia religiosa não avançou muito entre nós. Francisco Xavier Gomes Catão dedicou toda uma vida de professor e sacerdote para escrever sobre as igrejas e padres de Goa. Ele iniciou a sua vida pastoral no primeiro ano do seu sacerdócio em Dabul, na Igreja de São Francisco Xavier, em Bombaim, onde escreveu no Souvenir da igreja a história de evangelização, que continuou quando leccionava nas Aulas Filiais de Mapuçá, e mais tarde no Seminário de Rachol e de Saligão-Pilerne. Só parou no seu leito da morte, na Casa do Clero em Porvorim, na idade de 86 anos.

Com a sua memória prodigiosa e inteligência aguda, Mons. Gomes Catão prestou insigne serviço à Igreja em Goa. Entre outros que se dedicaram à historiografia da Igreja de Goa temos Casimiro Cristóvão Nazaré, Expectação Barreto, Francisco Xavier Vás, Moreno de Souza, e Leopoldo da Rocha. O Jesuita Moreno de Souza escreveu em Concani sobre as igrejas de Goa, em Bardês, Ilhas e Salsete. Descobrindo o seu gosto por compilar factos e dados da história, o meu colega Padre Nascimento José Mascarenhas, de Saligão, empreendeu a difícil tarefa de escrever (e já escreveu dois) livros sobre a história da Igreja em Goa. Publicou Proclaimers of God’s Kingdom from Goa to Lisbon em 2001, onde regista os sacerdotes goeses que estiveram em Portugal. A obra mais recente de 2008 é Follow me. Parish Priests of the Parishes of Bardez. Investigou para isso no Paço Patriarcal e nos Arquivos do Estado. Admiro a sua tenacidade e força de vontade. Precisou de “paciência beneditina”. A evangelização de Goa teve história longa e difícil. Foi trabalho árduo e ingrato que bem poucos quereriam empreender. Após uma breve introdução encontramos o elenco das paróquias e dos vigários, dos religiosos e dos diocesanos até hoje. A pedido do Rei Dom João II, Paulo III enviou Jesuítas para Índia em 1542 e foram expulsos em 1759. Não podemos passar em silêncio o trabalho fecundo de São Francisco Xavier, o primeiro Jesuita a chegar a Goa em 6 de maio de 1542. Faleceu na ilha Sangchwan em 2 de dezembro de 1552.

Dr. Ivo da C. e Sousa

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s